• Homeopatia • Acima • Pesquisa em Homeopatia • Veterinários • Sonhos • Eventos gerais • Contatos e informações • 

Portal de Homeopatia

 

• Homeopatia • Acima • Pesquisa em Homeopatia • Veterinários • Sonhos • Eventos gerais • Contatos e informações • 

Portal de Homeopatia

 

Homeopatia • Matérias Médicas - O Medicamento • Matérias Médicas - Dr. Carlos Mello

 

 

Chamomilla

pelo Dr. Carlos Melo.

 

ESTUDO PSICODINAMICO DE CHAMOMILLA

 

 

CHAM busca a paz que não tem dentro de si, pois vive num mundo de guerra, numa luta, por isto é desaforada, "solta os cachorros" em cima dos outros com facilidade.

CHAM também sabe ser dócil, meiga. Os pediatras guardem isto.
A mãe de um CHAM diz: O meu filho é calmo, bonzinho.
Quando escutar isto de uma mãe, não esqueçam que podem estar diante de um CHAM e não apenas de um BRY ou PULS.

Por que a mãe de um CHAM acha seu filho calmo?
A criança CHAM é a que mais aceita explicações. CHAM quer que você justifique as coisas para ela. Se a mãe diz para o filho: é o seu aniversário, mas faz quinze dias que seu irmãozinho aniversariou e comprei o presente para ele com único dinheiro que eu tinha e não tenho mais para comprar um para você. A criança diz : Ah! é ? Não tem nada, mamãe, eu aceito. CHAM sempre aceita as coisas quando elas são justificadas. Não dá para dizer para um menino CHAM : você não pode ir para a festa hoje. - Por quer não posso? - Pode esperar, ela pula o muro e vai para a festa, mesmo que apanhe, nisto é semelhante a PLB, tudo o que é proibido dá vontade de fazer. CHAM quer que as coisas sejam explicadas.

Em CHAM temos os obstáculos, mas que devem ser removidos para que continue seu destino. Se encontrar um obstáculo CHAM vai querer retirá-lo do seu caminho, a não ser que lhe seja explicado o motivo do obstáculo, sendo assim, tudo bem, ela aceita. CHAM só aceita com submissão, quando as razões são explicadas.

 

CALMA SUBMISSÃO AO DESTINOMANDA RETIRAR OS OBSTÁCULOS
MODERAÇÃORECUSA
INÉRCIANÃO SUPORTA SER INTERROMPIDO
PREGUIÇAQUER UMA COISA E OUTRA
MEDO DO TRABALHO 
MEDO DO VENTO 
ACALMA SENDO CARREGADONÃO SE DEIXA SER CARREGADA

 

491 Ha - UMA SÉRIA MODERAÇÃO; UMA TRANQÜILA (CALMA) SUBMISSÃO AO SEU DESTINO PROFUNDAMENTE EXPERIMENTADO

CHAM ainda não está na rubrica YIELDING = CONDESCENDENTE, mas pode ser agregada de acordo com este sintoma e temos confirmado muitas vezes na clínica. Num polo esta submissão pode até ser confundida com PULS. No outro polo CHAM se nega a aceitar o destino traçado. Eles dizem na clínica, o destino é a gente que constrói a cada dia.

375 Ha - DE DIA INÉRCIA E PREGUIÇA

360 Ha - MEDO DE TODO TIPO DE TRABALHO

329 Ha - GRANDE MEDO DO VENTO

O vento afasta obstáculos e por si já é um obstáculo

463 Ha - A CRIANÇA PODE SER ACALMADA SENDO CARREGADA NOS BRAÇOS

383 Ha - FALA COISAS INCOMPREENSÍVEIS EM SEU SONO, DANDO ORDENS PARA QUE ESTE OU AQUELE OBSTÁCULO SEJA REMOVIDO.

Trata-se de uma ordem que foi dada dormindo, CHAM realmente é autoritário.

366 Ha - A CRIANÇA NÃO PÕE SEUS PÉS NO CHÃO, NÃO ANDA, ELA CHORA DE UM MODO BEM SENTIDO

Estes dois sintomas opostos mostram o quanto CHAM é caprichosa, ora ela quer o braço, ora rejeita o braço.

365 Ha - A CRIANÇA INSISTE EM SE DEITAR, NÃO SE DEIXA SER CARREGADA

460 Ha - A CRIANÇA FICA RÍGIDA E SE DOBRA PARA TRÁS, BATE COM SEUS PÉS NA ENFERMEIRA, GRITA DE UMA FORMA INCONTROLÁVEL E JOGA TUDO PARA LONGE.

No Webstern na palavra "REFUSE" aparece a expressão "Jogar-se para trás" e "Jogar as coisas". Ambas atitudes surgem neste sintoma, o que indica uma recusa de CHAM.

461 Ha - A CRIANÇA DESEJA UMA COISA E OUTRA E QUANDO LHE É OFERECIDA RECUSA OU A CHUTA PARA LONGE

465 Ha - MUITO ANSIOSA; NADA DO QUE ELA FAZ LHE PARECE CORRETO

475 Ha - HUMOR ZANGADO; SE DESAGRADA POR TUDO QUE OS OUTROS FAZEM; NINGUÉM FAZ NADA QUE O AGRADE

479 Ha - NÃO SUPORTA SER INTERROMPIDO EM SUA CONVERSA, ESPECIALMENTE APÓS O DESPERTAR.

Veja na rubrica " Cólera pela interrupção"

456 Ha - DOR DE CABEÇA INTOLERÁVEL

Intolerável é um importante tema-palavra de CHAM. Muitas vezes se acham chatas, não se tolerando.

167 Ha - GRITA ANSIOSAMENTE DEVIDO A UMA DOR

CHAM tem se mostrado como alguém que quer uma solução imediata diante da dor.

264 Ha - A CRIANÇA FICA NERVOSA E TOSSE

462 Ha - COM CHORO E MAU HUMOR, ELA SE QUEIXA DE INSÔNIA DEVIDO A UMA DOR CONTUSA EM TODOS OS MEMBROS

No Repertório aparece CHAM em "Choro com sonolência", não confundir com TUB que observamos ficar muito irritado e choroso quando está com sono. Ainda existe a rubrica "Mal-humorado com insônia".

469 Ha - UIVOS DEVIDO AO MENOR INSULTO, MESMO SENDO IMAGINÁRIO, AINDA QUE TENHA ACONTECIDO HÁ MUITO TEMPO

471 Ha - SUSPEITA QUE FOI INSULTADO

472 Ha - SEUS CAPRICHOS HIPOCONDRÍACOS E SUA IRRITABILIDADE PELA MENOR BOBAGEM PARECEM PROCEDER DE UM EMBOTAMENTO, PESO NA CABEÇA E CONSTIPAÇÃO

476 Ha - SE ABORRECE INTIMAMENTE POR TODA BOBAGEM

477 Ha - ESTÁ SEMPRE DE MAU HUMOR, DISPOSTO A SE IRRITAR

484 Ha - TENDÊNCIA A FICAR COM RAIVA

489 Ha - FALA COM MÁ VONTADE, COM FRASES INCOERENTES, DE FORMA GROSSEIRA.

20 Ha - OBSCURECIMENTO DA VISTA DE UM LADO QUANDO FIXA SEU OLHAR SOBRE UM OBJETO BRANCO

Aparentemente este sintoma não significa nada, mas branco lembra Paz. O mestre Paschero nos chama a atenção para o fato de que as crianças CHAM não suportam ver o médico vestido de roupa branca. O Vijnovsky registra "CHAM não tem paz". No teste do Mundo Ideal que fazemos na consulta surge o tema da paz.

322 Ha - À NOITE AS SOLAS DOS PÉS QUEIMAM E OS PÕE PARA FORA DAS COBERTAS

É clássico de PULS e SULPH.

386 Ha - SONHOS VÍVIDOS, DISTINTOS, COMO SE UMA ESTÓRIA ESTIVESSE ACONTECENDO DIANTE DELE ESTANDO ACORDADO.

CHAM na infância já brinca de teatro, já vive estórias, gosta de folhear revistas e fica balbuciando como se estivesse lendo uma estória.

418 Ha - ELE DIZ COISAS QUE NÃO GOSTARIA DE DIZER

Este sintoma não foi transcrito para a rubrica "Contradictory to speech, intentions are contradictory to".

454 Ha - ANSIEDADE TRÊMULA, COM PALPITAÇÕES NO CORAÇÃO.

458 Ha - SENTE UM DESFALECIMENTO NO PRECÓRDIO. ELE ESTÁ FORA DE SI COM ANSIEDADE, GEME E TRANSPIRA PROFUSAMENTE POR ISTO

 

MITO DAS MOIRAS

As Moiras eram as três duras mensageiras do destino, elas fiavam e teciam incansavelmente.

Cloto fiava e tecia o fluxo da existência humana. Era ela quem dava a vida a cada um dos mortais. Lachesis define a passagem dos homens por este mundo.

Atropos, irremissível marca a hora da morte, o momento definitivo de se abandonar o corpo e se transformar em sombra.

As Moiras comandam e os homens obedecem. O destino é a força ordenadora que regula a vida em seu conjunto, humana e divina e que paira acima de tudo. Nem homens nem deuses podem ir além de suas próprias fronteiras, que são aquela impostas pelas Moiras. A impossibilidade existe diante de uma barreira colocada por uma energia invisível, mas concreta, que força todos a se manterem circunscritos numa só jurisdição de poder. Esta barreira constitui uma forma de moral comum, conjunto dos valores supremos que regem a vida dos indivíduos e das sociedades. O destino seria, pois, o princípio de tudo, até mesmo do próprio princípio. O caos teria ordenado a criação do homem e dos animais e todas as transformações do planeta, as guerras, as sucessões.

Quanto mais livre e conscientemente o homem aspira dirigir seus próprios passos, mais ligado ele se sente ao problema do destino. Os obstáculos, mesmo que aparentemente intransponíveis, devem ser transpostos.

Aquíloco expõe pela primeira vez a idéia de que o homem, para ser inteiramente livre precisa escolher e determinar sua vida. Um representante moderno deste pensamento é Sartre, o filósofo do Existencialismo, o defensor do "livre-arbítrio". Para Sartre o homem é o único responsável pelos seus atos, ele bem pode ter sido um CHAM dos tempos modernos. CHAM nega o destino e tenta afastar todos os obstáculos.

CASOS CLÍNICOS :

Sexo feminino, 34 anos

Sinusite, rinite, faringite alérgica com dor de cabeça. Não posso lavar a cabeça porque dói, o nariz entope e vem muita secreção. Quando tomo vento frio dói muito o rosto e não posso tomar água gelada. Muita enxaqueca. Sou muito irritada e por isto como demais. Com a tensão pre-menstrual fico muito irritada, vem um desânimo total, parece que não escuto, nem enxergo direito, vem uma depressão muito forte. Tenho digestão difícil, se janto às vezes vomito à noite e amanheço toda inchada, inclusive as mãos. Sempre incham minhas pernas. Engordei a partir da primeira gravidez.

Na infância era muito levada, gostava de andar muito. Tinha muito medo de assombração. Não deixava as janelas abertas com medo de um doido entrar e me agarrar.

MUNDO IDEAL : Um lugar verde, com ar fresco, bem alegre, bem claro, com um riacho passando e sentindo o frescor daquela água (CHAM é muito ligada a natureza).

SENTIR : iria me sentir em paz (é quando estou solta, dançando)

FUNÇÃO: simplesmente curtir o frescor da natureza, a paz que estava sentindo.

PERDA: saiu de lá porque alguém precisou da pessoa que estava lá.

Minha cabeça alivia por vomitar toda a comida, sem digerir e azeda. Fico com o pescoço duro nas crises de faringite. A enxaqueca me desespera, na hora da crise as pessoas parecem longe, ouço apenas um eco, perco o tato, muitos vaga-lumes nos olhos, adormece a língua, o nariz, o braço e a mão do lado que vai doer a cabeça. Pioro com o barulho. Fico agoniada e vem mais no pre-menstrual. Embaça a vista. Fico muito nervosa. Não suporto um dedo do pé encostar no outro. O astral vai lá embaixo. Neste período me sinto gorda, feia. Fico achando os meninos custosos. Não gosto do cheiro de peixe ou de ovo. Gosto de carne bem gorda. Tenho um temperamento explosivo, se me contrariam vem um repente, se guardo me dá dor no peito direito e por isto vem a explosão.

Era de temperamento alegre, com a obesidade fiquei nervosa. Se estou agitada a faringe irrita, vem mau hálito e a língua engrossa. Sempre gostei de muita pimenta, cebola e alho (pode confundir com NUX-V). Gosto de doce e sal juntos, adoro pamonha. Fiquei meio louca após o parto. Tinha vontade que viesse uma filha e não veio. Tinha desesperado com a idéia de perder o primeiro filho e ficar sem nenhum. Sou muito apegada aos meninos. Sou muito ligada a qualquer chorinho de criança. Logo acordo. Sou muito ciumenta. Sou também muito dominadora. Incho com o calor. Morro de medo do meu filho andar de carro sem documento. Preciso ter calma. Perco a paciência por falta de tolerância. Antes de engordar eu me controlava mais. O marido começou a cobrar muito minha gordura e veio a depressão, nada está bem.

A evolução do caso foi muito boa.

II CASO:

Sexo feminino, 2 anos

É só mudar a temperatura que entope o nariz e junta muito catarro, é uma criança calma. Só chora para mamar. Dorme à noite toda. Não gosta de barulho. Se as crianças gritam, ela chora e se assusta. Tem muito medo quando lhe tiro toda a roupa, mas adora ficar sem fralda, com isto se cala e fica sorrindo. Gosta de brincar com a fralda no carrinho. Estranha o avô que usa óculos. É muito esperta, sabe bater palmas, fica esperando que a gente diga que está linda, fica toda alegre e faz charminho. Quando me vê beija, me abraça e não quer mais ninguém. Quando está doente fica manhosa, só quer ficar no colo. Chama o pai mas não quer que ele a pegue, nem os irmãos. Se um estranho a pega ela chora. Chorou muito também quando ouviu a boneca que chora. Gosta de beliscar a gente (LYSS, HYOS). quando não encontra uma pessoa belisca nela mesmo. Não gosta de muita gente. Se muitos a pegam, começa a chorar muito sentida e só cala quando eu a pego. Agitada para dormir. Se eu saio de perto ela chora e não dorme (lembra TUB que chora muito irritado quase sempre na hora de dormir de acordo com nossa observação na clínica). Acorda a noite chorando e só cala quando me vê. Não gosta de ser abraçada. Os dentinhos estão nascendo e anda muito nervosa. (CHAM não aceita os obstáculos que surgem ao longo da sua vida, tais como a dentição, a menstruação, a gravidez, o parto, os filhos, em todas estas situações fica muito irritada, nervosa, não aceitando o destino imposto). Quando dá birra empina para trás jogando a cabeça e as pernas. Não gosta de brincadeiras em que é segurada (tocada, aversão a ser). Adora brincar de morder. Quando cai e se machuca não aceita carinhos. Reage com chutes, empina para trás, com gesto de impaciência e raiva, chorando muito. O peito anda muito cheio à noite, tosse até vomitar. A tosse não a deixa dormir e chora quase a noite toda. Não gosta de muito chamego com ela, preferindo mais brincar no chão. Só quer o braço quando está doente, ai só quer dormir comigo. Gosta muito de passear (CHAM gosta de ser embalada "rocking, am.". Outra criança que gosta muito de andar de carro e como CHAM quase sempre dorme é BELL). Esparrama todos os brinquedos e os joga longe. Quando está irritada, se for posta nos braços ou se conversarem com ela com carinho muda na hora e fica calma. Também fica quietinha se percebe que a mãe está brava. Faz arte demais. Bate se alguém fala que ela fez algo errado ou a chamam de boba. É a mais compreensiva das três irmãs, entende quando lhe explicam as coisas, mas também é brava e bate nos outros.

(Evolução foi muito boa)

 

 

Abaixo • Homeopatia • Acima • Proxima

vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criada em 1999. Revisado: novembro, 2017.

Licença Creative Commons
Portal de Homeopatia de maria thereza do amaral está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença
em http://www.mthamaral.com.br.
 


 

vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criada em 1999. Revisado: novembro, 2017.

Licença Creative Commons
Portal de Homeopatia de maria thereza do amaral está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença
em http://www.mthamaral.com.br.