Portal de Homeopatia

 

 

Portal de Homeopatia

 

 

 

  Senhoras e senhores, qual é a melhor Homeopatia ?

 

Unicismo hannemaniano ?

Unicismo elizaldiano ?

A miasmática de marcadores de Ortega ?

A de Paschero ?

Hahnemann com seus antipsóricos ?

No fim de sua vida , com LM ?

Leon Vannier e seus drenadores ?

A constitucional francesa?

A da tipologia francesa?

A de abordagem anato-patológica e fisiopatológica ?

A dos sintomas mentais ?

A abordagem filosófica ?

A mitológica e dos sonhos ?

A populacional ?

A tri-una do Dr. Roberto Costa ?

A organicista ?

  Qual delas, senhoras e senhores ?


  A resposta é… a bem feita.

  A Homeopatia dá aos homeopatas uma possibilidade única que é a de, com o conhecimento de algumas facetas/sintomas de seu paciente, ser possível medica-lo e encaminha-lo com isso para a cura de sua(s) doença(s).

  Não é necessário ter um conhecimento total do paciente para trata-lo, não é necessário vira-lo do avesso para ser dado um diagnostico ( embora ele seja muito desejável), não é preciso se esperar exames, não é necessário rios de dinheiro para cuidar de sua saúde,etc. O requisito principal no que diz respeito ao profissional é querer ser um bom clínico.

  Tendo um grupamento lógico, concatenado e significativo de sintomas, acompanhando a evolução do ser e destes sintomas com o(s) medicamento(s) dado, este clínico pode ir longe, muito longe. Tem um panorama tão vasto a sua frente que acredito que muitas vezes chega a assustar.

  O mesmo paciente vai apresentar :

Seu modo de agir,

Suas reações às doenças a nível anatomopatológico e fisiopatológico,

Sua tipologia,

Sua constituição,

Seu modo de pensar e ver o mundo,

Suas doenças ao longo de sua vida,

Sua cultura, suas crenças, marcas de sua sociedade, sua linguagem

Seus sonhos,

Etc.

  São vários os aspectos do ser, facetas que sempre nos dizem coisas a respeito dele mesmo, e são altamente representativas deste ser, e que podem ser usadas homeopaticamente para medica-lo e trata-lo de uma maneira profunda, todas elas. E se bem feitas, todas darão resultado.

  Usando um exemplo bem beligerante, quando se bombardeia com sucesso um porta aviões, se pode ter vários resultados: se pode fazer estragos leves, médios, grandes, até se pode afunda-lo ou explodi-lo. Mas, ele tendo sido atingido, sempre se tem algum resultado, e não é necessário explodi-lo inteiro para isso e nem é necessário conhece-lo em todos seus detalhes. Mas algum conjunto de dados é necessário que se saiba, e dados o mais próximos da exatidão possíveis : sua localização ( quanto mais precisa, melhor), seu tamanho, seu poder de fogo, para se poder concluir qual o tipo de arma o ataque vai utilizar. Quanto mais preciso, melhor o resultado. E aí o tiro é dado e independentemente do tamanho do estrago ele o afetará por inteiro e sempre com resultados variáveis, que o atacante terá que analisar.

  Não é necessário se conhecer com exatidão o todo para se atingi-lo, basta conhecer com a maior exatidão possível algumas variáveis importantes.

  E aqui cai como uma luva a expressão "todos os caminhos levam a Roma" : nunca se deveria tentar unificar ou tentar eleger uma melhor entre as várias abordagens dos sintomas homeopáticos que existem , elas só comprovam a riqueza da semiologia homeopática. Deve-se, sim, fazer a metodologia dos meios de avaliação da evolução do tratamento homeopático (ou quem preferir pode chamar de avaliação miasmática), obedecer uma padronização na preparação dos medicamentos e continuar enriquecendo a matéria médica com aspectos das várias abordagens.

  As variáveis tem que ser definidas e muito estudadas e avaliadas:

  Qual será a abordagem usada numa consulta e num tratamento homeopático o clinico escolhe no cardápio homeopático. O referencial adotado para a avaliação e conhecimento do objeto estudado o estudiosos escolhe. Mas ele tem que ter uma base teórica do que está fazendo, afinal Ciência é um conjunto de pessoas produzindo descobertas/fatos que aos poucos se juntam e que fazem chegar a alguma conclusão final ( ou não). E a estas vão se juntando outros fatos e sendo produzidas outras conclusões, como num moto perpétuo, que não para jamais. Se ninguém fica sabendo de nenhum fato por falta de comunicação, falta de metodologia de pesquisa e estudo, etc,etc, não há desenvolvimento de ciência, ou talvez nem haja ciência.

  Não dividam, somem, e permitam-se vislumbrar a riqueza do universo homeopático. E da próxima vez que forem inquiridos sobre " que corrente homeopática você segue", permitam-se responder " a abordagem homeopática que uso é tal, estudada por fulano de tal ".
  E respeitem seu colega pela qualidade da Homeopatia que ele faz e não pela abordagem que ele usa.

Maria Thereza Cera Galvão do Amaral

Homeopata veterinária

 

vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criada em 1999. Revisado: novembro, 2017.

Licença Creative Commons
Portal de Homeopatia de maria thereza do amaral está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença
em http://www.mthamaral.com.br.
 


 

vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criada em 1999. Revisado: novembro, 2017.

Licença Creative Commons
Portal de Homeopatia de maria thereza do amaral está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença
em http://www.mthamaral.com.br.