fbpx

curso naturopatia homeopatia

Início da Homeopatia no Brasil


Em 1840, chegou ao Rio de Janeiro o médico homeopata francês Benoit Jules Mure (1809-1858), aluno e discípulo de Hahnemann.

Mure veio ao Brasil com a intenção de introduzir a doutrina social de Charles Fourier e para tanto conseguiu o apoio de D. Pedro II. Dirigiu-se, assim, para o interior de Santa Catarina, onde fundou um Falanstério (comunidade de produção, com cerca de 1800 trabalhadores), mas não obteve êxito em seu empreendimento.

Mure voltou, então, para o Rio de Janeiro onde iniciou o ensino, a prática e a difusão da Homeopatia.

O Dr.João Vicente Martins (1808-1854), cirurgião português radicado no Brasil, foi um dos primeiros discípulos de Benoit Mure, criando juntamente com ele em 1843 o Instituto Homeopático do Brasil e, em 1845, a Escola Homeopática do Brasil.

Em 1859, foi fundado o Instituto Hahnemanniano do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, que se tornou a primeira escola de formação de homeopatas no país.

 

Terapeuta em Homeopatia Integrativa

A Homeopatia rapidamente se difundiu pelo Brasil e, no final do século XIX, foi abraçada pelo movimento positivista brasileiro, por meio de seus adeptos do Instituto Militar de Engenharia, no Rio de Janeiro.

Com isto, houve um grande apoio oficial do governo republicano à Homeopatia, sendo reconhecidos seu ensino e sua prática, com a criação de enfermarias no Hospital Central do Exército e no Hospital da Marinha.

Em nosso país a Homeopatia manteve sua força e crescimento no século XX, até o final da década de vinte, quando começou lentamente seu declínio devido, talvez, ao advento da era terapêutica química na Medicina.

Dessa forma, nos anos sessenta praticamente já não existia Homeopatia no Brasil; sobreviveu graças a alguns poucos abnegados, principalmente, em São Paulo e Rio de Janeiro. Destacam-se: Dr. Abraão Brickman, Dr. Alfredo de Vernieri, Dr. Paiva Ramos, Dr. David Castro e o Dr. Artur de Almeida Rezende Filho.

No final dessa década, a Homeopatia retornou em um ritmo crescente, devido tanto à procura por parte dos pacientes como pelo aumento do interesse de médicos e outros profissionais.

A oficialização do ensino da Homeopatia data de 25 de setembro de 1918, pelo Decreto n° 3.530, que reconheceu Instituto Hahnemanniano do Brasil como uma entidade de utilidade pública. Alguns anos depois, em 1926, foi organizado pelo Prof. Dr.José Emygdio R. Galhardo, o 1° Congresso Brasileiro de Homeopatia, realizado no Rio de Janeiro.

Em 1952, pelo decreto nº 1552, de 8.07.52, foi tornado obrigatório o ensino da Farmacotécnica Homeopática em todas as faculdades de farmácia do Brasil.

Em 1966, foram publicadas várias portarias, com instruções de instalação e funcionamento de farmácias homeopáticas e industrialização dos medicamentos; em 1976 foi oficializada a Farmacopeia Homeopática Brasileira (decretada em 1972).

Formação em Homeopatia

A Associação Paulista de Homeopatia (APH) foi fundada em 5 de junho de 1936, pelo Dr. Alfredo Di Vernieri, juntamente com Dr. Antônio Murtinho Nobre, Dr. Silvino Canuto de Abreu, Dra. Helena Minin e Dr. Arthur de Almeida Rezende Filho. Em 14 de janeiro de 1960, a APH foi reconhecida como entidade de utilidade pública.

Em 28 de julho de 1979, a Homeopatia foi reconhecida como especialidade pela Associação Médica Brasileira, e em 4 de julho de 1980, pela resolução CFM n° 1000, pelo Conselho Federal de Medicina. No mesmo ano foi fundada a Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB).

Em 1976, com a vinda do Prof. Francisco Xavier Eizayaga, da Argentina, foi criado o I Curso de Especialização em Homeopatia para médicos, na Associação Paulista de Homeopatia, com duração de dois anos.

Expoentes da Homeopatia nacional eram os responsáveis pelo curso na época - Dr. Félix Barbosa de Almeida e Dr. Nicola Tomasino (SP), Dr. Matheus Marim (Campinas) e Dr. Javier Salvador Gamarra (Curitiba) - sob a coordenação do Dr. Alfredo Castro.

Em 4 de julho de 1980, pela resolução CFM n° 1000, a Homeopatia foi reconhecida como Especialidade Médica pelo Conselho Federal de Medicina. No mesmo ano foi fundada a Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB).

Em1981 tiveram início os Cursos de Especialização nas áreas de Farmácia, Odontologia e Medicina Veterinária, que tiveram continuidade, sem interrupção, até 2001.

Em 1988, na APH, foi criado o Curso de Especialização em Farmácia Homeopática, com apenas 4 módulos e, em 1989, teve início o I Curso para Formação de Professores; em 1990, aconteceu o I Curso de Especialização para Farmacêuticos.

Só posteriormente, este curso foi reconhecido pelo Conselho Federal de Farmácia como Curso de Especialização. A história da Homeopatia Veterinária, começa com o Dr. Francisco Brisido Leal, primeiro Médico Veterinário a fazer o Curso de Especialização na APH, juntamente com a turma de médicos de 1977-1978, tornando-se primeiro veterinário homeopata do Estado de São Paulo e um grande profissional na área. Dr. Francisco Brisido Leal, posteriormente, foi por muitos anos professor dessa entidade, deixando muitos adeptos dentro da classe veterinária.

A partir de 1989 o curso da APH passou a contar com duas vagas para veterinários em seu curso de três anos, para formar os futuros coordenadores do Curso de Homeopatia Veterinária: de 1989 a 1991 – Dra. Regina Rheingantz Motta e Dr. Celio Hiroyuki Morooka; 1990 a 1992 – Dr. César Augustus Gutilla e Dr. Jorge Noriyuki Morooka; de 1991 a 1993 – Dr. João Hiroshi Komi.

A primeira turma do Curso de Homeopatia Veterinária (monitorado) com supervisão e coordenação feita por Veterinários Homeopatas foi em 1992, quando se iniciou de fato o Curso de Homeopatia Veterinária na APH.

No anfiteatro da APH, em 07 de agosto de 1993, foi fundada a Associação Médica Veterinária Homeopática Brasileira (AMVHB), com a presença de 46 médicos veterinários, uma data importante para a divulgação das realizações da APH, assim como para a aglutinação dos veterinários homeopatas para um trabalho organizado voltado à difusão desta terapêutica pelo Brasil e mundo afora.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) instituiu o Registro de Especialidades através da Resolução nº 625, de 16 de março de 1995. Essa Resolução contém 47 especialidades, dentre elas a Homeopatia Veterinária. No XXV Congresso Brasileiro de Homeopatia (2000), no Rio de Janeiro, ocorreu a realização da 1ª Prova de Proficiência e Capacitação em Homeopatia Veterinária da AMVHB.

Logo após o Congresso recebemos do presidente do CFMV, o Dr. Benedito Fortes de Arruda, o Ofício CFMV PR. Nº 2002-2000, que habilita a AMVHB a aplicar a Prova de Título de Especialista.

O curso realizado até 2005 tinha uma grade curricular de três anos, mas na Assembléia Geral da AMVHB, ocorrida em Porto Alegre, em 2007, durante V Congresso Brasileiro de Homeopatia Veterinária, o período de curso foi reduzido para dois anos.

O curso da APH também sofreu essa alteração para estar de acordo com a diretriz da AMVHB, considerando sempre o currículo mínimo exigido. Portanto, o aluno pode prestar a Prova de Título de Especialista em Homeopatia Veterinária realizada pela AMVHB.

A grande característica do Curso da APH foi o ambulatório (aulas práticas), onde o aluno tem a possibilidade de conhecer vários médicos veterinários em dois anos de curso, observando a forma como cada veterinário faz a sua história clínica ou a anamnese, seleção e hierarquização dos sintomas, repertorização, seleção dos medicamentos e escolha do medicamento na matéria medica.

A partir de 2002, o Curso de Especialização para Veterinários passou a ser realizado pelo ICEH, nos mesmos moldes anteriores. No dia 9 de agosto de 2001, foi realizada uma Assembleia Geral na Associação Paulista de Homeopatia – APH -, para decidir sobre a desvinculação do Curso de Especialização em Homeopatia dessa entidade e a formação de uma nova entidade independente.

Na época, os principais motivos dessa separação eram: impossibilidade da APH, filiada à AMHB e AMB, realizar cursos de especialização em Homeopatia para não médicos, e a necessidade da APH direcionar sua atenção para as questões corporativas relativas à prática e institucionalização da nossa especialidade.

Assim, após a separação legal da APH, no dia 22 de novembro de 2001, foi criado o Instituto de Cultura Homeopática – ICEH- Escola de Homeopatia - registrado como entidade sem fins lucrativos em 14 de dezembro de 2001, inscrito como pessoa jurídica, com estatuto e regimento próprios.

Desde a separação das duas entidades, o panorama nacional relativo à Homeopatia teve vários ganhos no âmbito institucional, entre eles o reconhecimento e inclusão da Homeopatia dentro da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do SUS – Portaria 971.


Práticas Integrativas Complementares

Google Site Seguro integralle

 

 Tag